quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Brinquedos atômicos

No Dia das Crianças o assunto é brinquedo!

Este site das Universidades Associadas de Oak Ridge (ORAU, sigla em inglês) agrupa alguns "brinquedos atômicos" que já foram vendidos principalmente nos Estados Unidos. Destaquei alguns que achei curiosos.

Nunca gostei de arminhas (é brinquedo de menino!), mas essa é interessante pela antiguidade. A pistola atômica do herói norte-americano Buck Rogers da imagem ao lado foi lançada em 1930!


Na década de 1950, surgiram vários kits nucleares. O Gilbert U-238 Atomic Energy Lab, por exemplo, era um dos mais completos. Vinha com algumas fontes radioativas (emissores de radiação alfa, beta e gama), um detector cintilador, uma câmara de nuvem, um contator Geiger e um eletroscópio!

Nessa época surgiram também jogos de tabuleiro que eram verdadeiras corridas para a extração do minério de urânio. O Uranium Rush Board Game e o Uranium Board Game são exemplos.


Entre 1957 e 1960 e, portanto, em plena Guerra Fria, o Kusan KF-110 Atomic Train foi lançado. Na primeira versão, o trem atômico continha apenas um vagão com o reator nuclear para sua tração. Posteriormente, foram lançados vagões que carregavam míssies e bombas nucleares.

Já em 1965, foi lançado o jogo de cartas Nuclear War. O interessante é que nesse jogo geralmente todos são varridos do mapa e ninguém ganha a guerra nuclear!

Na década de 1980, surgiu a réplica para montar do primeiro navio mercante movido à energia nuclear - o N. S. Savannah.

No ínicio da década de 1990, não podia faltar um brinquedo dos Simpsons: um caminhão de transporte de rejeitos radioativos dirigido, claro, por Hommer.

Ainda em 1990, foi lançada a réplica  (embora não muito fiel) para montar do primeiro submarino nuclear do mundo: o U.S. Nautillus.


Outro brinquedo que fez sucesso na década de 1990 foram os óculos que "permitiam" uma visão de raio-x, como o X-Ray Spex.

No final da década, surgiu o sangrento Fallout. Neste jogo, um grupo de 1000 pessoas, escondidas em um abrigo nuclear subterrâneo, não tiveram nenhum contato com o mundo exterior por cerca de 80 anos após um holocausto nuclear. Mas, o reciclador de água da comunidade falhou e o jogador tem que ir para fora para encontrar um substituto para o microchip do reciclador. E é aí que o bicho pega!

Já em 2000, uma réplica para montar da usina nuclear de Three Mile Island foi lançada.



O último brinquedo da minha lista é a réplica do submarino nuclear americano USS Seawolf SSN-21 comandada por controle remoto (esse não está no site da ORAU).

Isso sem falar nos robôs e monstros radioativos, nas bebidas, balas e chocolates atômicos e nas Histórias em Quadrinhos!

Confira mais no site da ORAU (em inglês). E Feliz Dia das Crianças!

2 comentários:

  1. Lembro de um brinquedo muito incrível que um amigo ganhou de sua tia que voltava dos EUA, na década de 60. Era um veículo com formato tipo Flash Gordon que possuía uma antena em forma de radar. Você soprava uma espécie de apito e o som (parecido com o apito de um trem) era captado pela antena ou radar mesmo do veículo que se movia até focar na origem do som e, então o veículo se movia até você! Queria muito saber o nome desse incrível brinquedo e, talvez, até conseguir um. HEHEHE

    ResponderExcluir